Sabemos que o cristianismo é uma religião revelada por Cristo e segui-lo significa ter uma visão de pessoa não só em sua dimensão espiritual, mas também na dimensão biológica, psicológica e sociológica.

Essa parece ter sido a intuição de Adolf Kolping quando fundou a Associação de Jovens Operários Profissionais (Obra Kolping) que além de buscar melhores condições sociais às pessoas buscava evangelizá-las, isso é, formá-las em valores.

Através de atividades religiosas e encontros semanais para discussões de diversos assuntos, de palestras sobre temas próprios das demandas de diferentes períodos na história, buscava uma formação intelectual para que o homem, de posse do pulso do tempo no qual vivia, pudesse fazer escolhas autênticas. Isso significa escolhas que o tornassem crível, sério, autoconfiante e dessa forma colaborasse no curso da história.